29 de fevereiro de 2020

A Música transforma

Interessante como a música transforma as pessoas .

O aprendizado da música transporta muito mais longe as vezes, do que possibilita uma passagem aérea. Sim, a música permite viajar sem  que se saia do lugar.

Você viaja ouvindo música, conhecendo sobre uma obra, estudando música  e também e porque não, compondo músicas.

Sua música pode viajar décadas, viajar o mundo ser conhecida e  eternamente executada . Quantos compositores que você conhece que suas obras passaram de 100 anos de escritas ? Ou outras não tão antigas , mas que recordam a sua infância?

Outro diferencial do Estudo da música é que a mesma não impõe tempo, não há idade para se começar , assim como , parte importante de lembrar , não se pode parar de estudar música  para que ela esteja sempre viva, ativa dentro do eterno estudante crescendo e desenvolvimento suas  habilidades.

O aprendizado da música não só encanta por aprender usar um instrumento seja ele acústico, Melódico, harmônico ou mesmo a sua  própria voz . O estudo da música trás  junto uma série de benefícios para a saúde;  Melhora a memória , a  cognição , o ritmo ,  trás mais equilíbrio, aumenta a auto estima,  desenvolve a comunicação e  melhora os relacionamentos interpessoais , pois contribuí para a diminuição da timidez , controlando melhor a ansiedade da exposição.

O estudo da música contempla ainda a possibilidade de compor , o que pode imortalizar uma crianção musical , seja ela instrumental ou cantada.

Compositores são geralmente muito criativos, sensíveis e transmitem por meio de suas criações momentos que vivem em sua vida, as vezes muito felizes , outras muito tristes. 
Nas composições eruditas ainda é possível ver todos os aspectos de alegria , tristeza, muito tristes  e muito  alegres  numa mesma obra.
Na música popular canções com letra podem traduzir momentos de paixão, ódio, ciúmes, traições ou contar histórias com maestria  por meio de suas letras e melodias.

A música viaja o tempo e o espaço. É  possível que a música desenvolva a criatividade e traga desafios importantes pra desenvolvimento pessoal.
Existem muitos festivais de música pelo Brasil e fora dele que atraem músicos de diversos estilos para aproveitar a oportunidade de mostrar seu trabalho. E
festivais  promovem a cultura e divulgação de culturas regionais. No Brasil por  Grande exemplo no Rio  Grande do Sul , este Estado preconiza a preservação e incentivo das tradições gaúchos por meio desses eventos.

Há festivais de música por todo estado durante o ano inteiro, com uma grande busca de participação de músicos profissionais, iniciantes e é dado grande incentivo , pela  família incentivando desde pequeninos a  adentram o mundo do aprendizado da música seja tocando instrumentos cantando ou declamando poemas campeiros ao ponteio de um violão ou deslizar tranquilo de um teclado de acordeon .

A música encanta a todos, muda o gênero, o estilo, o volume , mas a música está em tudo até mesmo no tamborilar dos dedos sobre uma mesa e nos movimentos da natureza , basta sensibilidade para apreciar.

Abaixo,  o link da autora desse blog, que aos 50 anos de idade resolveu estudar violão clássico e desenvolver suas habilidades de violão popular, canto e composição. Gosta de compor e tem aproveitado alguns Festivas de música para mostrar seu trabalho. E
Setembro de 2019 teve uma de suas composições selecionada no 1°Festival  Mate e Canto de Igreginha-RS. 

E agora no link a seguir , sua canção participante no 16°Festival Canto da Lagoa de Encantado -RS , um dos festivais do Sul do Brasil mais concorridos que ocorre a cada dois anos.
Sua alegria contagia a todos a sua volta. Comemora cada passo que avança no aprendizado que se dispôs. 

Por isso a  música não tem idade para começar estudar estudar ou apreciar.

Com vocês Adriana Teixeira Simoni , explica sobre sua participação , sempre com muita alegria e bom humor.

https://youtu.be/pymcfiTP5Ks


23 de novembro de 2018

PRÊMIO DIADESOL 2018

 Helen Ferrari -  com o video amador :

"Você não precisa ser mágico para transformar resíduo em dinheiro"

Conquistou o primeiro lugar.


Helen Ferrari e estudante de Engenharia Ambiental , na Faculdade Franco Montoro em Mogi Guaçu-SP


O que é o DIADESOL?
Dia Interamericano de Limpeza e Cidadania é também conhecido como DIADESOL das Américas, cuja expressão é de origem espanhola Dia de los Desechos Sólidos, e foi idealizado com objetivo de desenvolver atividades que despertem a consciência das populações da América Latina sobre as questões relativas aos resíduos sólidos. É uma iniciativa internacional promovida pelas seguintes instituições:
  • Associação Interamericana de Engenharia Sanitária e Ambiental (AIDIS);
  • Associação Caribenha de Água e Esgoto (CWWA);
  • Comissão Econômica para América Latina e Caribe (CEPAL);
  • Associação Internacional de Resíduos Sólidos (ISWA);
  • Organização dos Estados Americanos (OEA);
  • Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS)/Organização Mundial da Saúde (OMS) e
  • Oficina Regional para América Latina e Caribe do Programa das nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA/ORPALC).
Desde a criação as ações propostas ganharam proporções mundiais. Hoje, a data é comemorada em diversos países da América Latina, como Chile, Argentina e Brasil, assim como na América do Norte, caso do Canadá.
No Brasil, as atividades do DIADESOL fazem parte do calendário anual da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES), Seção São Paulo, que desde 2006 comemora a data com ações que buscam envolver todos os setores da sociedade, abrangendo pessoas de todas as idades.
O DIADESOL acontece, anualmente, envolvendo os eventos de Lançamento e Encerramento. Entre estes eventos ocorre a realização de diversas atividades/ações das instituições participantes. Dentre estas ações, os concursos de Desenho Infantil e Vídeo Amador são destaques e têm ampla abrangência junto à sociedade, uma vez que, estimula o exercício da Cidadania e promove a conscientização ambiental.
Organizado pela Câmara Técnica de Resíduos Sólidos, em parceria com diversos apoiadores, a cada ano, o evento ganha novas proporções e atinge novos públicos.

Assista o vídeo vencedor 


Fontes:

http://fmpfm.edu.br/drupal/








COMO CURAR UMA CASA DOENTE




por: Beatriz Schneider
*AS TOXINAS DA CASA SÃO:*
🔻objetos que você não usa
🔻roupas que você não gosta ou não usa há tempos
🔻coisas feias
🔻coisas quebradas, lascadas ou rachadas
🔻velhas cartas, bilhetes
🔻plantas mortas ou doentes
🔻recibos/jornais/revistas antigos
🔻remédios vencidos
🔻meias velhas, furadas
🔻sapatos estragados
🔻velharias de todo tipo que te ligam ao passado
OLHA QUE MALUCO:
No porão e no sótão, as tralhas viram sobrecarga;
Na entrada, restringem o fluxo da vida;
Empilhadas no chão, nos puxam para baixo;
Acima de nós, são dores de cabeça;
Sob a cama, poluem o sono
Espalhadas pela casa, entulham a vida.
COM O DESTRALHAMENTO:
🔺 A saúde melhora;
🔺 A criatividade cresce;
🔺Os relacionamentos se aprimoram;
🔺 Há maior capacidade de raciocínio;
🔺 Leveza no espírito e no humor
PERGUNTAS QUE AJUDAM O DESTRALHAMENTO:
Por que estou guardando isso?
Será que tem a ver comigo hoje?
O que vou sentir ao liberar isto?
...e vá fazendo pilhas separadas...
🔹Para doar!
🔹Para jogar fora!
🔹Para vender
🔺A LIMPEZA DE DENTRO REFLETE POR FORA🔻
livre-se de barulhos,
das luzes fortes,
das cores berrantes,
dos odores químicos,
dos revestimentos sintéticos,
do que traz lembrança triste...
libere mágoas,
pare de fumar,
repense o uso da carne,
termine projetos inacabados.
Cultive energia positiva em sua casa.
Faça uma limpeza geral e use caixas para organização:
🚫lixo
consertos
reciclagem
🤔em dúvida
🎁presentes
💞doação
🤑 vender
Comece por gavetas e armários e conclua cada cômodo, faça tudo no seu ritmo...
ENQUANTO FAXINA observe as mudanças acontecendo em VOCÊ
À medida em que limpamos nossa casa física, também colocamos em ordem nossa mente e coração!
Não se agarre a nada. Se você começar a se desprender, uma tremenda liberação de energia acontecerá dentro de você. A energia que estava envolvida no apego às coisas, trará um novo amanhecer ao seu ser, uma nova luz, uma nova compreensão, um tremendo descarregar.

30 de janeiro de 2018

Seminário de Responsabilidade Social e Ambiental





O AMBIENTA (Instituto de Fomento à Sustentabilidade Social e Ambiental), juntamente com a Associação Cultural FRACTAL, em parceria com a APOIO BRASIL (Instituto de Fomento ao Terceiro Setor) e APTO, promovem o Seminário “Sustentabilidade e Responsabilidade Social e Ambiental” que será ministrado por Takashi Yamauchi, que assessora entidades de terceiro setor na região desde 2002. O evento acontece no dia 31 de janeiro (quarta-feira) às 19h00 na sala de vídeo Célia Maria Stabile no Centro Cultural de Mogi Guaçu.

O seminário é de interesse aos empresários e comerciantes, gestores de RH e programas de sustentabilidade das empresas, representantes de conselhos municipais de meio ambiente, poder público, entidades, associações, fundações e sindicatos, entidades patronais, profissionais da área de meio ambiente e o público em geral. As inscrições podem ser feitas pelo telefone 3841 6655 ou pelo link: https://goo.gl/GHUPMh. Haverá emissão de certificado para os presentes. O evento conta com o apoio da APOIO BRASIL, APTO, Text Marketing e Secretaria da Cultura de Mogi Guaçu.

Fonte: Seminário responsabilidade Social e Ambiental

31 de dezembro de 2017

FESTAS X CONSCIENTIZAÇÃO COM LIXO

Quase sendo  instituído o DIA NACIONAL DA EMPORCALHAÇÃO


Adriana Teixeira Simoni

Todas as festas públicas organizadas para grandes públicos ou  mesmo pequenos torna o local na “virada” do dia seguinte uma imundice sem precedentes.

Porque as pessoas não buscam uma lixeira para colocar o lixo que produzem com garrafas, latinhas, canudinhos, tampinhas , sacolinhas,bituca de cigarro ,  papel entre outros, ou , levam  de volta para suas casas  ?? Teríamos a obrigação de requisitar mais lixeiras se fosse o caso a falta delas pelo espaço de festejos, pois existem hoje em dia tantos profissionais que fazem dezenas de cálculos para fomentar todo tipo de situação ao público esperado, estatística baseada em anos anteriores  ajudam bem ! Enfim,  o povo não está nem ai...joga no chão mesmo é mais fácil e pronto.Isso precisa acabar.

Além do lixo visual, tem também a urina e outras.... Como pode uma pessoa fazer na rua o que ela não faz no jardim da casa dela...ou será que faz? Ai... eu não conheço ninguém que faça dos meus próximos...mas nesse mundão de Deus...tem muita gente, como saber.

Mas enfim, por que agem dessa forma? Por que quando é propiciada uma festa as pessoas se desligam da responsabilidade com o lixo que produzem? O que gera esse comportamento? É estranho tratar disso , é incomodo ou é válido ? Eu me incomodo sim... O espaço é público e, portanto não é privado. Teoricamente no privado, privativo de sua propriedade ,você age como quiser... Mas quando a coisa é pública você deveria ter respeito ainda maior, pois não é somente seu.

Ah... Alguns dizem que é falta de educação. Isso ainda torna o pecado maior. Muitas dessas  festas tem gente bem “formada” . E as escolas se apropriam desse tema para embalar a educação ambiental também, e é bonito parecer protetor do ambiente, falar bonito nas redes sociais, putiar poder público por falhas, mas, a sua contribuição de 0 a 10 está quanto nisso tudo? Ademais, por que as celebridades convidadas para o show no insistem a cada intervalo que o público jogue o lixo no local adequado, mal educados necessitam ser estimulados a todo instante... Não se está atribuindo a falta de educação... Então vamos educá-los!

Melhor não instituir essa data no calendário dessa forma. Idolatrar o negativo não é uma boa maneira de educar. Vamos preconizar melhor organização , citar mais vezes no convite, na faixa publicitária, durante os shows que o lixo é sim responsabilidade de quem produz e, assim fazer com que isso cale na pele, no comportamento e sirva de exemplo para um cidadão se dirigir ao outro sem medo de ser agredido e dizer: Amigo, esse lixo é seu, caiu ali , leve-o até uma lixeira.

Vamos conscientizar mais do que emporcalhar!!!! 

Ótima entrada de ano pra você , ajude sempre  a manter limpo o que a natureza nos ofereceu limpo.


Um FELIZ  2018 , mais limpo, mais educado, mais sereno, menos violento , mais equilibrado que promova a economia dos nossos  recursos naturais. 

30 de dezembro de 2017

ABRINDO A PORTEIRA PARA O ANO NOVO




Adriana Teixeira Simoni

“A vida  é uma bola  e quem vive nela é que se amola.” Frase muito repetida por meu tio João.
E é a pura realidade, sem frescuras, sem  filtros de redes sociais. Não existe vida sem “problemas”, e vejamos que problemas nem sempre são verdadeiramente problemas. Percalços no caminho da conquista é crescimento, e há quem diga, e eu acredito, que o que não é conquistado com certa “dificuldade” não tem, ou representa o mesmo valor, ou ainda, não recebe o merecido reconhecimento por quem “conquista” ou ganha sem esforço.

Todo ano tem mês de dezembro e nele dia 31 finda o ano corrente e se abre a porteira para novas aventuras, conquistas sonhos, buscas e soluções. Nessa coisa todo ano, se deseja  aos amigos, vizinhos, parentes uma porção de paz, amor, felicidade, dinheiro saúde e blá, blá,blá (essa aprendi com uma Cintia em 2017). Final de ano  se apresenta como um momento de muita  paz, muitas demonstrações de afeto que veio a ficar expressivamente maior com advento das redes sociais; mais antigamente precisava-se de um pouco mais de esforço, necessitava ter o endereço físico da casa do amigo, parente   para enviar via correio um cartão com votos de felizes festas, hoje no entanto, pode-se ter o privilégio de ter o Whatsaap  pessoal ou então mandar votos generalizados, ou genéricos como queira, a muitos “amigos” e parentes numa só clicada .

Facilitou ou na verdade fragilizou o afeto? Pois é, depois você caro leitor me responde. Eu diria que fragilizou, quebrou, guardou-se na gaveta para chorar no enterro. Enfim as pessoas apesar da facilidade que é usar o meio eletrônico para amorosamente enviar seu afeto, ou falsamente cumprir com sua “obrigação”, creem que dado a mecanicidade do folhar com os dedos a telinha tantas e tantas vezes por dia, introspectam a sensação de que já se fizeram vistas e/ou presentes porque postaram para sua rede de “amigos” a foto de todo mundo bonito e alegre, na  melhor viagem,  melhor momento, na melhor roupa ou flash com a self do dia   e assim, esquecem-se de como deveria ser ou demonstrado seu verdadeiro afeto.  Esquecem ou então  o fazem com intuito verdadeiro de  menosprezar  outra ferramenta usual de redes sociais, destilar sua ira , desgosto, revolta com indiretas ou até mesmo diretas pontuadas em comentários.

Portanto , desfrute o hoje, faça o que gosta, realize seus sonhos mesmo que incompletamente , pode custar caro aguardar ele exatamente como planejou ,e ,   principalmente não espere dos outros, sejam eles próximos ou não qualquer coisa resposta ou posicionamento que lhe venha a ser o esperado . A vida é única , não há  concretamente outra chance , use e abuse  porque a realidade é dura mas a verdade é que você passara a um porta retrato , as vezes nem isso e depois disso uma caixa com cheiro de mofo guardada num armário raramente aberta e que numa próxima geração ela vai decompor-se num futuro destino que terá o lixo.

Abra a sua porteira para o ano que se inicia com o seus projetos pessoais , com sua vontade de realizá-los; não divulgue antes de completá-los , não alimente ansiedade, apenas curta cada momento que lhe for agraciado nesta vida, do mais simples e comum acontecimento até aquele dia em que você surpreender-se-a com o retorno  da demonstração de afeto que já não mais acreditava existir.


 Sejamos felizes com o que temos, pois com  o que ainda não chegou... pode não vir a ser para  nós. Abraço forte e verdadeiro pra você que leu até o fim. Abra sua porteira para eu entrar!!!!


FELIZ 2018!! e NÃO SE ESQUEÇA!!! Faça o que der tempo e vontade até 31 de Dezembro.

3 de setembro de 2017

UMA HORTA MUITO RÁPIDA


O Transplante   das mudinhas  transforma horas de trabalho em minutos.
Muito rápido!

A equipe INSIDER acredita que a vida é uma aventura! 

Assista o vídeo!!



Inscreva-se  e conheça outros canais :


20 de agosto de 2017

1º Prêmio Nacional Educação Ambiental em Ação

PARTICIPE!!


Participe, colabore, divulgue!


Juntos somos mais fortes, ajude a divulgar este prêmio inédito de Educação Ambiental! Este é o cartaz que pode ser impresso e colocado em murais de escolas e estabelecimentos de ensino. Participe, colabore, divulgue! Gratidão!

O I PRÊMIO NACIONAL EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM AÇÃO se configura em uma seleção de atividades e ações práticas relevantes de Educação Ambiental, que foram e/ou estão sendo desenvolvidas e aplicadas em estabelecimentos de ensino públicos ou privados, de todo o País, de todos os níveis de ensino.



Links de acesso: 



5 de maio de 2017

DIA MUNDIAL DO CAMPO

05 de Maio Dia do Campo

agricultura é a atividade que melhor representa o desenvolvimento humano sobre a terra.
Foi fundamental para a sobrevivência do homem pré-histórico e continua sendo indispensável ao homem moderno.
Desde o estabelecimento das famílias em aldeias, ainda em eras remotas, o processo agrícola tomou conta do dia-a-dia e implicou a divisão de trabalho dentro da família
Dia do Campo.
Há 10 mil anos, a Terra contava, provavelmente, cinco milhões de habitantes. No século 17, já havia 500 milhões. Desde então, o ritmo do desenvolvimento demográfico tem registrado um crescimento quase assustador.
Alimentar a todos os seres humanos sem destruir o planeta é o maior desafio da agricultura para este novo século.
Mas o campo resiste bravamente e se mostra capaz, com todas as adversidades, de gerar boas notícias.
No País, o campo segue como alavanca do superávit comercial: sem a produção agropecuária, o Brasil fecharia o ano no vermelho.
E tudo isso em um contexto no qual os brasileiros enfrentam barreiras e subsídios, enfim protecionismo, de outros países.
São dados que desmontam qualquer tese que aponta o desprezo à atividade agrícola.
As atividades realizadas no campo merecem bem mais respeito e atenção do que tradicionalmente vem sendo-lhes reservadas.
São, e continuarão sendo, importantes fontes de empregos, geração de renda e riqueza para o país e o mundo.
Fonte: Uol
Dia do Campo

05 de Maio

No Brasil, grande parte da terra está nas mãos de poucas pessoas, os latifundiários, e uma parte delas é totalmente improdutiva.
Assim, os menos favorecidos que poderiam ocupar essas terras e produzir seus bens, ficam impossibilitados de ter uma vida digna.
Essa situação é, na verdade, uma herança do período colonial, pois a Coroa portuguesa dividiu a colônia em 12 capitanias hereditárias, mantendo a posse da terra nas mãos de alguns súditos de confiança do rei.
Nasceu assim o latifúndio, no qual se cultivava única e exclusivamente a cana-de-açúcar, mediante o trabalho escravo.
Depois as capitanias foram substituídas pelas sesmarias, ou seja, grandes porções de terras que foram entregues a quem se dispusesse a cultivá-las, dando à Coroa a sexta parte da produção.
Obviamente, só poderiam se candidatar aqueles que possuíam bens materiais para bancar o início desse cultivo e a manutenção da terra. Ou seja, a terra ficou de novo com a aristocracia.
Mesmo com a Independência do Brasil, em 1822 e o fim das sesmarias, as imensas fazendas não foram divididas.
Nessa ocasião, foi decretada a Lei das Terras, que exigia que a compra e a venda da propriedade fosse negociada em dinheiro.
Novamente, o pequeno agricultor e o povo humilde ficaram longe do acesso à terra, o que gerou uma estrutura agrária de extrema desigualdade.
Os maiores avanços na democratização da posse da terra tiveram início durante o regime militar, com a criação do Estatuto da Terra, por meio da lei no 4.504, de 30/11/1964, que possibilitou o assentamento de trabalhadores rurais sem terra.
Dia do Campo
O Estatuto previa a criação de meios e dispositivos para reger os assuntos de ordem agrária no país. Então, o decreto – lei no 1.146, de 31/12/1970, criou o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), que passaria a ser o executor da política agrária do Governo Federal, embora não tenha executado nenhuma reforma nessa época.
No final da década de 1970, surgiu, no Sul do país, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), como uma reação desses trabalhadores à indiferença do Estado.
A reforma agrária só foi retomada em 1985, com a abertura política. Entre 1985 e 1989, o Plano Nacional de Reforma Agrária assentou cerca de noventa mil agricultores.
Entre 1990 e 1994, os resultados foram menores, com apenas sessenta mil assentados. A partir de 1995, a reforma agrária tomou novos rumos.
Embora tenham diminuído a concentração de terras, as mortes por violência no campo e o número de invasões, muito tem de ser feito.
As linhas de crédito ao agricultor humilde e os programas governamentais estão surgindo para que exista mais justiça no campo
. Enquanto a situação não melhora, os legítimos movimentos populares em favor da distribuição igualitária da terra continuam com sua luta e suas reivindicações, embaçados nos artigos 184 a 191 da Constituição Federal de 1988.
Fonte:http://www.portalsaofrancisco.com.br/calendario-comemorativo/dia-do-campo

28 de abril de 2017

MORAR ENTRE ÁRVORES melhora a saúde


Rua Gonçalo de Carvalho, primeira rua tombada como Patrimônio Ecológico de Porto Alegre.


De acordo com estudo “Paisagem e Urbanismo”, publicado na revista científica Science Direct, quanto mais árvores, menos quadros de depressão são identificados. Os dados analisados pelos pesquisadores do Instituto de Medicina da Universidade de Exeter, no Reino Unido, foram coletados em Londres, no período de 2009 a 2010.

Entre as informações consideradas estão a quantidade de árvores nas proximidades das casas dos pacientes e as informações médicas acerca da saúde mental de cada um. Além disso, variáveis como as condições sociais, tabagismo e idade também entraram no levantamento.

A pesquisa levou em conta apenas as informações sobre a quantidade de árvores na rua, na proximidade das residências, sendo que os parques e outros espaços públicos de lazer não foram validados. Dessa forma, a proposta era avaliar o impacto que a natureza em meio urbano pode ter sobre as pessoas.

Um dado identificado foi que em locais com maior densidade de árvores, as taxas de prescrição médica para remédios antidepressivos foi menor. Assim, 40 árvores por quilômetro quadrado possui uma prescrição de antidepressivos que varia de 358 a 578 a cada mil pessoas.

Avaliando os resultados da pesquisa, os pesquisadores consideram que a saúde e bem-estar são estimulados por locais com paisagem mais verde, que favorecem a prática de atividades físicas e a interação com a comunidade.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...